terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Qual a melhor caixa acústica ?

Muitas vezes me deparo com uma pergunta, daqueles que querem aprimorar o som em seu auditório. Qual o melhor sistema de caixas acústicas para nosso auditório ?



Selada, Dutada, Passa Bandas, Cornetada, Trapezoidal, FullRange, Line Array, Passiva ou Amplificada? 



Em primeiro lugar, antes de se decidir que tipo de caixa acústica será mais adequada, é imprescindível que um projeto seja feito antes de qualquer coisa. Falo do projeto arquitetônico e acústico. Mas como sabemos na maioria dos casos esse tipo de projeto não foi pensado antes da construção,  ou,  o que é mais comum, uma sala (ou salão) foi adaptado para se tornar um auditório. Nesse caso ainda antes de se pensar no projeto de som, é necessário se fazer pequenas adaptações acústicas, que ajudarão no resultado final na projeção do som pelas caixas acústicas. Depois que ajustes e adaptações acústicas já tiverem sido feitas, só então é que se poderá iniciar um projeto para colocação das caixas acústicas.
Infelizmente não existe uma caixa de som mágica capaz de se adaptar a qualquer ambiente. É claro que houve uma evolução significativa na construção dos alto-falantes, permitindo que  mesmo nos mais diversos tamanhos, e a tendência é a de miniaturização, se consiga altos níveis de SPL sem correr o risco de queimá-los, e permitindo uma projeção bem maior vertical e horizontalmente, além de uma cobertura maior do espectro de freqüências. Mas voltando ao ponto inicial é necessário se fazer um projeto onde vários aspectos devem ser contemplados como: dispersão vertical e horizontal, distância alcançada pela projeção do som, número de pessoas a ser atingidas pelo som, e voltando ao início as reflexões causadas pelas paredes e tetos,  que não foram contempladas no projeto acústico se é que ele foi feito.
A conclusão que chegamos é; cada auditório necessita de um projeto específico para se definir quais e onde serão colocadas as caixas acústicas.
Em meus estudos, ouvindo especialistas e acompanhando as tendências, tenho observado que as caixas acústicas no padrão Line Array, são as que melhor se adaptam a maioria dos ambientes. Esse sistema, devido ao seu excelente controle de dispersão vertical, projeta toda a energia sonora, SPL, dirigindo-a para platéia, e muito pouco para as superfícies reflexivas, como chão e teto. Pensando dessa forma o som enviado por esses tipos de caixas acústicas chegará ao público com a menor influência possível do ambiente.

Concluindo, "cada caso é um caso!" O ideal é que antes de construir o auditório, se inclua no projeto arquitetônico, o projeto acústico, levando em conta não só a acústica interna, mas também o isolamento externo, para não incomodar os de fora e nem ser incomodado pelos ruídos externos. Depois desse ponto inicial, ai sim, um bom profissional deve ser consultado para formular o projeto do sistema de som que melhor se adéque ao seu ambiente.

Até a próxima,

Samuel Mattos